Este é o blog da Sociedade Paraibana de Arqueologia. Contato: sparqueologia@gmail.com

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

UM PRESENTE PARA O PASSADO DE SOLEDADE – PB


José Tiago Marinho Pereira
Professor e Historiador

Um singelo, mas importante presente para uma aniversariante mais que centenária. A Soledade, o livro MUITO ALÉM DA PEDRA E CAL cujo intento é de socializar determinados referenciais simbólicos que despertam a memória e que são elementos identitários de uma comunidade ou de um povo, expondo que o PATRIMÔNIO está também nos hábitos, costumes, rostos, vozes, histórias, memórias e significados que estão dispersos nos espaços que compõe o município de SOLEDADE-PB. Práticas, LUGARES DE MEMÓRIA e sujeitos são aqui percebidos como Patrimônios Culturais local, e são invocados através da sensibilidade de poetas populares soledadenses. Cinco folhetos de cordel compõem parcialmente o livro, que traz em seu primeiro capítulo uma reflexão sobre EDUCAÇÃO, PATRIMÔNIO E PRESERVAÇÃO, seguido de AS SETE MARAVILHAS DE SOLEDADE, CADÊ QUEM FEZ SOLEDADE?, A HISTÓRIA DE UM PADRE, DE UM CEMITÉRIO E DE UMA CIDADE; O JUMENTO CORRE MUNDO E APELIDOS DE SOLEDADE, respectivamente.

E as sete Maravilhas
Que foram selecionadas
Estão pelos arredores
E serão aqui citadas
Pra que aqui todos vejam
E a partir de agora sejam
Muito bem valorizadas.

Cadê o parque infantil?
Que Porfirinho zelava
Cadê o nosso mercado?
Que Possidonia arrumava
A difusora é um mito
Cadê o amigo Bito?
Que tão bem anunciava.

Não pense caro leitor
Que isso é despautério
Parece uma inverdade
E não é nenhum mistério
Que a vila de Soledade
Procedeu de um cemitério.

Eu sou um jumento bravo
Trabalhar não aprendi
De Bom Sucesso ao Xiquexique
A minha vida vivi
Pisei n’água, cortei lama
Cavalo que tinha fama
Na frente deles corri.

Arranca Milho e Afogueado
Ademir Pirangueiro e Alemão
Arnaldo Prechete, Artur Calango
Adé, Alu e Adauto Ventão
Assis Bagaceira, Assis Pimbinha
Alzira Gavião e Assis Patinha
Braço de Radiola e Alfredo Furão.



Assim organizado, o livro do Professor/Historiador José Tiago Marinho (que conta com o posfácio do escritor e sócio da SPA Vanderley de Brito) busca PRESENTEAR SOLEDADE, promovendo a partir de uma nova concepção de Patrimônio, uma tomada de consciência sobre a memória e a história local, tentando sensibilizar e tornar visível as práticas e os lugares praticados pelos sujeitos ordinários, em uma tentativa de fazê-los serem percebidos como “monumentos” merecíveis de preservação, intencionando construir um sentimento de pertencimento e identidade nos diversos sujeitos dessa cidade, uma vez que o sentimento de pertença desses sujeitos em relação ao lugar de convívio poderá tornar-los agentes cidadãos do desenvolvimento local, desenvolvimento esse consciente e sustentável.

“Qual será o futuro dado aos símbolos de nosso passado, da memória de homens e mulheres que viveram e viram práticas e os lugares praticados em outros tempos? Escantear o que possuímos de memória e de história é uma ação além de depreciativa, é vã, pois como afirma Ítalo Calvino a qualquer instante o passado vem à tona e despenca como um turbilhão, o passado está nas pessoas e nos lugares por elas praticados, e como propôs Bertolt Brecht “a nova carne é comida com velhos garfos”, portanto é impossível do passado não ser invocado, é impossível querer soterrá-lo ou negá-lo. É possível e é preciso fazer as pessoas verem que é da incompreensão do passado que nascem as injustiças presentes e que a destruição ou a negação de patrimônios culturais é prejudicial para o entendimento da História e a incompreensão da História justifica dominações e injustiças. Falamos de Soledade, cidade do interior Paraibano que completará no mês de Setembro 128 anos de emancipação política, cujas histórias vêem sendo relegadas ao esquecimento, seus patrimônios materiais e imateriais vêem sendo vitimados pela depredação consentida. Alguma atitude deve ser tomada, não podemos permanecer no imobilismo, inertes como se tudo fosse normal ou natural. Esse singelo livro pode ser considerado como um pequeno passo dado a favor da Educação e em prol do Patrimônio Cultural do município de Soledade, ou seja, através desse PRESENTE tentaremos dar um FUTURO ao PASSADO de Soledade”.

O livro pode ser adquirido diretamente com o autor através do e-mail: tiago.cariri@hotmail.com

0 comentários:

Leia por assuntos

Boletim da SPA eventos Arqueologia evento Pedra do Ingá IHGP História Patrimônio Vandalismo Lançamento Paleontologia Rev. Tarairiú Campina Grande Centro Histórico João Pessoa Revista Eletrônica Arte IHGC Juvandi Tarairiú Carlos Azevedo Homenagem Livro Museu Arqueologia Histórica Artigo Cariri Diário da Borborema Arquivo Espeleologia História da Paraíba Inscrições Rupestres MHN UEPB Nivalson Miranda Pesquisas Vanderley Arte Rupestre Encontro da SPA Evolução Exposição Fósseis Itacoatiaras LABAP Patrimônio Histórico Soledade São João do Cariri Thomas Bruno Achado Arqueológico E-book Falecimento IPHAEP IPHAN Missões Projetos Queimadas Raul Córdula SBE Semana de Humanidades Serra de Bodopitá UEPB UFCG Vale dos Dinossauros Acervo Antropologia Arqueologia Experimental Barra de Santana Brejo Cabaceiras Capitania da Paraíba Cartilha Clerot Cordel Descaso Escavação Estudos Evolutivos FCJA Forte Ingá Itatuba Lagoa Salgada Memórias Natal Niède Guidon Palestra Patrimônio Arqueológico Pesquisador Piauí Serra da Capivara Serras da Paraíba São João do Tigre UBE-PB USP Uruguai Walter Neves África ALANE ANPAP APA das Onças Amazônia Amélia Couto Antônio Mariano Apodi Araripe Areia Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Aula de campo Aziz Ab'Saber Bacia do Prata Belo Monte Biografia Boqueirão Brasil CNPq Camalaú Caraúbas Carta circular Casino Eldorado Ceará Cemitério Comadre Florzinha Concurso Cozinhar Curimataú Curso Curta-metragem Datação Dennis Mota Descoberta Dom Pedro I Dossiê Educação Ambiental Educação Patrimonial Elpídio de Almeida Emancipação política Espaço Cultural Esponja Exumação Falésia do Cabo Branco Fazendas de gado Feira de Campina Grande Fonte Histórica Forte Velho Funai Gargaú Geografia Geologia Geopark Guerra dos Bárbaros Guilherme História Viva Hominídeo IHCG IHGRN IPHAN-RN Ipuarana Jesuítas Jornal da Ciência José Octávio Juandi Juciene Apolinário Laboratório Lagoa Pleistocênica Lagoa de Pedra Lajedo de Soledade Linduarte Noronha Litoral Luto MAC Mato Grosso Matéria de TV Memórias do Olhar Mostra Museu Itinerante Ocupação humana Olivedos PROPESQ Paleo Paraíba Pará Pe. Luiz Santiago Pedro Nunes Pernambuco Pilões Pleistoceno Pocinhos Ponto de Cultura Projeto Catálogo Pré-História Pré-História submersa Quilombola Reivindicação Reportagem Revista Rio Paraíba SBP SBPC Santa Luzia Sebo Cultural Seminário Semiárido Seridó Serra Branca Serra Velha Serra da Raposa Serra das Flechas Sertão Sessão Especial Sobrado Sumé São Mamede São Thomé do Sucurú Sócios TAAS Teleférico Terra Tome Ciência Técnicas Cartográficas UEPB Campus III Uol pelo Brasil Zonas arqueológicas caiabis mundurucu usina Índia Índios âmbar

Visitas desde SET 08

Translate

Estatísticas do google 2011

  © Arqueologia da Paraiba

Back to TOP