Por motivo de manutenção dos servidores da UEPB, os números anteriores do Boletim estão temporariamente inacessíveis.
Este é o blog da Sociedade Paraibana de Arqueologia. Contato: sparqueologia@gmail.com

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

UFRGS apresenta fóssil do carnívoro mais antigo da América do Sul

PALEONTOLOGIA
UFRGS apresenta fóssil do carnívoro mais antigo da América do Sul


O primeiro termo significa "o matador dos pampas"
Foto: Cadinho Andrade
O Museu de Paleontologia da UFRGS recebeu na manhã desta terça-feira (17) a imprensa para a apresentação do fóssil do animal carnívoro mais antigo que viveu na América do Sul. A nova espécie foi denominada de Pampaphoneus biccai.


O Pampaphoneus é um dinocefálios, do Período Permiano - mais de 260 milhões de anos atrás -, da Era Paleozoica, mais antigo que os dinossauros. O fóssil do Pampaphoneus foi localizado em 2008 às margens de uma barragem no interior de São Gabriel, na região central do estado. O material consiste em crânio completo com 33 centímetros de comprimento, em que se destacam dentes caninos e serrilhados, que serviriam para prender e cortar as vítimas desse predador.


O fóssil foi preparado pela equipe da paleontologia da UFRGS, efetuando-se a retirada manual dos minerais, tarefa que levou mais de um ano. Na sequência, foram feitas a descrição e a comparação do achado com outros fósseis já identificados existentes em várias partes do mundo, principalmente na África do Sul e Rússia. Nesse ponto, a pesquisa contou com a participação de paleontólogos da África do Sul.


A proximidade com os fósseis de carnívoros encontrados na Rússia e na África do Sul constitui forte evidência de que as faunas terrestres do supercontinente Pangaea tinham uma distribuição global já durante o Permiano Médio. Ou seja, vertebrados terrestres, como Pampaphoneus e seus parentes, eram capazes de se dispersar facilmente entre o norte e o sul do supercontinente.


Projeto
A descoberta é resultado de um projeto desenvolvido desde 2008, com coordenação do professor da UFRGS Cesar L. Schultz. É o segundo fóssil de vulto apresentado pelo projeto, que, em 2011, identificou o herbívoro Tiarajudens eccentricus. A equipe utiliza imagens de satélites para identificar áreas com sinais de erosão que podem conter material fóssil. Os locais são visitados pelas equipes em busca de vestígios que possam ser identificados como fósseis. O artigo científico completo, com o resultado das investigações, será publicado esta semana na revista estadunidense Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).


Apresentação do carnívoro. Foto Cadinho Andrade


Nome
O nome Pampaphoneus biccai. O primeiro termo significa “matador dos pampas”, na tradução para o português, já o segundo faz homenagem ao proprietário da fazenda em que o material foi encontrado, José Bicca. O animal parente distante dos mamíferos. Participaram da pesquisa Cesar L. Schultz, da UFRGS; Juan Carlos Cisneros, da Universidade Federal do Piauí; Fernando Abdala, Saniye Atayman-Güven e Bruce S. Rubidge, da University of the Witwatersrand, África do Sul; e A. M. Celâl Sengör, da İstanbul Teknik Üniversitesi, Turquia.


Fonte: Diário Popular de Pelotas

0 comentários:

Leia por assuntos

Boletim da SPA eventos Arqueologia evento Pedra do Ingá IHGP História Patrimônio Vandalismo Lançamento Paleontologia Rev. Tarairiú Campina Grande Centro Histórico João Pessoa Revista Eletrônica Arte IHGC Juvandi Tarairiú Cariri Carlos Azevedo Homenagem Livro Museu Arqueologia Histórica Artigo Diário da Borborema Arquivo Espeleologia História da Paraíba Inscrições Rupestres MHN UEPB Nivalson Miranda Pesquisas Thomas Bruno Vanderley Arte Rupestre Encontro da SPA Evolução Exposição Fósseis IPHAEP Itacoatiaras LABAP Patrimônio Histórico Soledade São João do Cariri Achado Arqueológico E-book Falecimento IPHAN Missões Palestra Piauí Projetos Queimadas Raul Córdula SBE Semana de Humanidades Serra de Bodopitá UEPB UFCG Vale dos Dinossauros Acervo Antropologia Arqueologia Experimental Barra de Santana Boqueirão Brejo Cabaceiras Capitania da Paraíba Cartilha Clerot Cordel Descaso Escavação Estudos Evolutivos FCJA Forte Ingá Itatuba Lagoa Salgada Memórias Natal Niède Guidon Patrimônio Arqueológico Pesquisador Serra da Capivara Serras da Paraíba São João do Tigre UBE-PB USP Uruguai Walter Neves África ALANE ANPAP APA das Onças Amazônia Amélia Couto Antônio Mariano Apodi Araripe Areia Arqueologia Industrial Arqueologia Pública Aula de campo Aziz Ab'Saber Bacia do Prata Belo Monte Biografia Brasil CNPq Camalaú Caraúbas Carta circular Casino Eldorado Cavidade Natural Ceará Cemitério Comadre Florzinha Concurso Cozinhar Cuité Curimataú Curso Curta-metragem Datação Dennis Mota Descoberta Dom Pedro I Dossiê Educação Ambiental Educação Patrimonial Elpídio de Almeida Emancipação política Espaço Cultural Esponja Exumação Falésia do Cabo Branco Fazendas de gado Feira de Campina Grande Fonte Histórica Forte Velho Funai Fórum Permanente Ciência e Cultura Gargaú Geografia Geologia Geopark Guerra dos Bárbaros Guilherme História Viva Hominídeo IHCG IHGRN IPHAN-RN Ipuarana Jesuítas Jornal da Ciência José Octávio Juandi Juciene Apolinário Laboratório Lagoa Pleistocênica Lagoa de Pedra Lajedo de Soledade Linduarte Noronha Litoral Luto MAC Mato Grosso Matéria de TV Memórias do Olhar Mostra Museu Itinerante Ocupação humana Olivedos PROPESQ Paleo Paraíba Pará Pe. Luiz Santiago Pedro Nunes Pernambuco Pilões Pleistoceno Pocinhos Ponto de Cultura Projeto Catálogo Pré-História Pré-História submersa Quilombola Reivindicação Reportagem Revista Rio Paraíba SAB SBP SBPC Santa Luzia Sebo Cultural Seminário Semiárido Seridó Serra Branca Serra Velha Serra da Raposa Serra das Flechas Sertão Sessão Especial Sobrado Sumé São Mamede São Thomé do Sucurú Sócios TAAS Teleférico Terra Tome Ciência Técnicas Cartográficas UEPB Campus III Uol pelo Brasil Zonas arqueológicas caiabis mundurucu usina Índia Índios âmbar

Visitas desde SET 08

Translate

Estatísticas do google 2011

  © Arqueologia da Paraiba

Back to TOP